segunda-feira, 26 de junho de 2017

...

 
"Um dia desses, eu separo um tempinho
e ponho em dia todos os choros
que não tenho tido tempo de chorar"
 
Carlos Drummond de Andrade
 
 
Há dois anos fui ver o João Pedro Pais. Quando ele começou a cantar este tema tive que abandonar a sala.
 
Sou uma verdadeira tristeza...é o que é...
 
Já vos disse que detesto ser como sou? Não? Digo agora.
 
 

A procura...

 
"Não deixará de desejar o amor.
Simplesmente, por alguma razão, parará de procurar"
Magnus Bane

   

Mas o amor procura-se ou é ele que nos encontra?

A música é esta.





domingo, 25 de junho de 2017

O que a vida me ensinou...

"Não quero alguém que morra de amor por mim... Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim...
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível...E que esse momento será inesquecível...
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim,
e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!!! "
(Mário Quintana)

 
Não é uma visão dura da vida. Nem um queixume pela vida não nos dar aquilo que desejámos. 
 
É apenas uma visão mais madura do que a vida nos pode dar.
 
A música? Só podia ser esta.
 
 

Porque hoje me apetece dizer isto...


Imagem da net


"Lembras-me uma marcha de lisboa
Num desfile singular,
Quem disse
Que há horas e momentos p´ra se amar

Lembras-me uma enchente de maré
Com uma calma matinal
Quem foi
Quem disse
Que o mar dos olhos também sabe a sal
[refrão]
{as memórias são
Como livros escondidos no pó
As lembranças são
Os sorrisos que queremos rever, devagar}

Queria viver tudo numa noite
Sem perder a procurar
O tempo, ou o espaço
Que é indiferente p´ra poder sonhar
[refrão]
Quem foi que provocou vontades
E atiçou as tempestades
E amarrou o barco ao cais
Quem foi, que matou o desejo
E arrancou o lábio ao beijo
E amainou os vendavais
"
 Luís Represas


Porque há aquele(a)s para quem só restam as memórias...de um tempo que há muito acabou!

sábado, 24 de junho de 2017

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Bom S. João...


 
Ai meu querido S. João
como vou festejar?
Com o sono que tenho
só quero um colchão! 
 
O raio da perna não ajuda
E o cansaço também não
Resta-me ver o fogo no rio
pelo écran da televisão.
 
 
De alguns anos a esta parte que deixei de ir para o meio da "confusão". Geralmente passo a noite em casa de amigos e só saímos para ir ver o fogo.

Este ano um problema na minha querida pernita esquerda impede-me de ir ver o fogo. Eles vão e eu fico a ver na televisão.

Para quem pode comemorar o S. João, divirtam-se...

quinta-feira, 22 de junho de 2017

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Não, não e não...


O "meu" ator preferido não pode pura e simplesmente dizer que não vai trabalhar mais. (notícia aqui)


Imagem da net


Fiquem com aquela que é a cena mais dramática (e violenta) do filme "O último dos moicanos".




terça-feira, 20 de junho de 2017

O maior problema...


...da Anatomia de Grey é....como se pode dizer isto...
 
Não sei se os homens são bons médicos mas que são homens muito bons, isso não tenho qualquer dúvida!
 
Vai daí, em vez de estarmos atentas ao argumento, o episódio chega ao fim e já nem me lembro dos diálogos. Está mal...


 
 
A música é esta:

 

...

 
Farias hoje 75 anos.
 
Partiste 30 anos antes. Disse que podias partir porque sabia que estavas a sofrer. Mas tu sabias  que é difícil deixar partir quem amámos. Foste tu quem me ensinaste isso. Lembras-te?
 
Eras tu que me ouvias, que me aconchegavas os lençóis e me dizias para ter sonhos cor-de-rosa. Que olhavas para mim, me abraçavas enquanto dizias para eu não ligar àqueles que me chamavam feia e gorda. Dizias que eles tinham inveja do meu olhar doce. Só tu para veres maravilhas onde elas não existem.
 
Ensinaste-me a acreditar que todos nós temos direito ao arco-íris. Que um dia encontraria a minha alma gémea nem que fosse velhinha. Porque não importava o tempo mas a forma como o aproveitávamos.
 
Ensinaste-me a acreditar que somos todos iguais quando me deste as "Grandes Esperanças" de Charles Dickens. Que mais importante que a instrução era a educação. Que mais importante que o dinheiro eram os afectos.
 
Ensinaste-me que a grandeza de um homem está na forma como se levanta depois de uma queda e a nobreza na forma como ajudámos quem cai.
 
Deixei-te partir... mas fica a saber que estou aborrecida contigo. Queria-te ao meu lado. Queria ter aquelas nossas conversas infindáveis que terminavam sempre com a mesma frase: "Ni, tens mesmo a mania da contradição".
 
Queria ter-te ao meu lado no dia dos meus anos porque não permitias que eu não tivesse o meu dia.
 
Queria continuar a sorver avidamente os teus conhecimentos de autodidacta e os teus sábios conselhos.
 
Pai, estejas onde estiveres (dado que, ao contrário de mim, acreditavas que existia algo para além deste espaço onde se luta contra tudo e contra todos), parabéns. Come uma fatia de bolo, bebe um bom vinho, canta e espalha a tua boa disposição, o teu sentido de humor único, o teu sorriso que aquece...sabes, dizem que tenho o teu sorriso. Parvoíce. O teu sorriso é único. É essa imagem que estou a ver agora.
 
Lembras-te desta música? Foi com ela que me ensinaste a dançar (sabes, nunca mais dancei esta música com ninguém, é a nossa música).
 
Até logo Pai. Dorme bem.
 
 
 

sábado, 17 de junho de 2017

...

Imagem da net

Recomeça o drama dos incêndios.

E, infelizmente, recomeça da pior maneira.

19 vítimas mortais até ao momento.

Absolutamente terrível.


 
Adenda às 09.00 h:
 
E a manhã nasce com números que nos deixam sem palavras: 43 mortos e 59 feridos.
Um número avassalador! :(
 

Porque não gosto de Nicholas Sparks...

Porque 99% dos livros dele terminam mal.
 
Ora são amores impossíveis, ora são doenças que acabam com os amores que deixaram de ser impossíveis.
 
Oh Nicholas, diz-me lá uma coisinha: tiveste alguma desilusão amorosa? Raios e coriscos...
 
Eu sei. Devo ser a única pessoa que não gosta dos livros deles (e que continua a ler). 
 
Mas, fosga-se, para amores impossíveis e doenças já basta a vida.
 
Ok, ninguém me mandou ver o filme "Dear John". Mais uma corrente de lágrimas... Chiça!!!
 
Mais vale ver o futebol. Pode ser que os Sub-21 me dê mais alegrias....

Mas antes vou fazer um bolo de chocolate para me animar.

Olha a novidade...mais uma dos Signos...

 
Alguém se lembrou de fazer um estudo para descobrir qual o melhor sítio para se passar férias sozinho(a).
 
E o melhor sítio para os Peixinhos, assim como eu estão a ver, é....
 
BALI
 
Imagem da net
 
 
Digam lá que o pessoal do signo de Peixes não tem bom gosto. Ah, e ainda por cima justificam  a escolha pelo facto de sermos empáticos e amistosos. Tudo coisinhas boas. Só não temos é dinheiro porque, segundo o nosso signo, temos a mania de darmos o que temos e o que não temos e depois ficamos a ver o mar e os navios mas pela televisão...
 
Mas imaginem umas férias sozinho(a)s neste paraíso e a ouvir esta música:
 
 
 
Se quiserem ver o vosso local de férias para irem sozinho(a)s podem ir até aqui.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Das Mamas...


Imagem da net
 
(Francisco, tiveste sorte porque não encontrei nenhuma imagem de "mamas na sopa")


O título deste post era "dúvida existencial" mas um "engraçadinho" tratou de se antecipar.

Mas não será por causa disso que deixo de ter a minha dúvida e que se prende com o seguinte: o que raio leva milhares de mulheres a fazer uma mamoplastia de aumento? Eu entendo que algumas mulheres se sintam menos femininas quando têm mamas pequeninas (sim, "inas"). O que já não consigo entender é que optem por autênticas "mamonas" (sim, daquelas em que um homem precisa bem de duas mãos quando só devia bastar uma).

Minhas caras amigas, permitam um conselho de quem sabe bem da matéria. As mamas grandes têm grandes inconvenientes:

1º Provocam dores na coluna;
2º Não conseguimos encontrar soutiens sensuais porque têm que ter a sustentação e blá, blá, blá...;
3º Com o calor é ver aparecer borbulhinhas vermelhas em baixo da gordurinha acumulada em forma de balão (como o rabinho dos bebés, estão a ver?);

e, não menos importante,

4º As consequências da força da gravidade (ou da falta dela) e que provocarão, inevitavelmente que se coloque o prato da sopa a meio metro de distância não vá o diabo tecê-las porque no meu caso de certeza que chegarão ao umbigo.


Tivesse eu dinheiro para plásticas e faria mas era uma mamoplastia redutora...

E aqui fica uma música que ´para dançar não dá jeito nenhum ter mamas enormes a não ser para puro deleite dos senhores...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso